quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Estava esperando um tempo pra escrever. Aliás, tempo tinha, mas paciência (rsrs), NÃO! Afinal, esta, ao longo de toda a gravidez, vai dando adeus!

Este incômodo "gravídico", ao qual irei tratar, está ligado ao que muitas vezes nós ouvimos e não gostamos.

Comentários: (não muitos), mas que já fazem toda a diferença, pra quem está com os hormônios borbulhando durante nove meses. São "pitacos", interferências duvidosas (dá pra sentir aquele ar ríspido), sugestões cheias de paranóias (pra que isso?), de como criar uma criança, que, por sinal, ainda não nasceu. Como se toda "cria" fosse exatamente igual. Dentre o que se ouve, algumas coisas vem cheias de "altivez". Que você percebe que são somente para aparecer e, que em sua maior parte, são coisas que até quem NÃO tem filhos já sabe...

- "Alô? Estamos no mundo da modernidade. Sabia? Sou da metrópole, tenho tv, internet (hello, twitter) e vivo numa "nice"! rs ...


... Mas, Deixa eu dar um exemplo (mínimo) e claro: "Olha, não esquece da bucha vegetal pra preparar os "peitO"... (conto até mil pra não ser grosseira, mas é dificil". Logo eu que guardo tuuudo, mas tem uma hora que CHEGA!

* Situação de uma possível resposta (ahaha): "Olá beinzinho, isso deve ser sugerido pra alguma grávida adolescente que não esteja morando no planeta terra ou que nao teve vovó. Porque não é possivel, JESUS, que ninguém tenha "topado" com allguma conversa de grávida e ouvido sobre isso. Além do que, existem, juntamente com "fofíssima" bucha, outros métodos (até mais caseiros) que podem auxiliar, sabia?? . E assim (eu acho) você ajuda mudar o disco.

Eu sei, eu sei: sugerir a "bucha vegetal", na gravidez, é tão normal como dar um: "Bom dia"! Mas falando francamente, a questão não é o que sugerir, não é a tal bucha (até porque isso não aconteceu frequentemente comigo), é o COMO sugerir, sabe?? COMO falar isso. Tem gente que enche toda a boca, com uma pitadinha de arrogância.


Esse tipo de pessoa quer (e precisa) opinar sobre qualquer coisa, mas não sabe como é a sua vida, e nem como será quando o bebê nascer. Uma espécie de demagogia. E o "melhor" de tudo, NUNCA, antes da gravidez, se propuseram a ajudar com algo. Não que tivessem obrigação, porque obviamente, todos tem uma vida (que não seja a minha) pra tocar.

Toda a questão é com o tipo de gente que sabemos que NÃO ajuda em nada, e tem uma função clara: Só meter o bedelho, o pentelho, o que for. Na hora da ajuda (séria) você não vê. Nem nunca viu.


Certo dia, conversando com uma mãe de primeira viagem, eu disse que NÃO ficaria mandando dicas AUTORITÁRIAS de criação, pois eu NÃO sei como é a maneira que ela quer criar o filho (pra ver se ela se tocava e parava de ser insuportável). Até porque, se ele estiver com SAÚDE (o mais importante de tudo), ela vai criar do jeito que bem desejar. E não quem estará alí, cuidando dia e noite da criança.

Foi então, que falei isso pra tal "criatura" se tocar e entender que cada um tem um modo e jeito de conduzir a criação.

* Só pra entender a "raivinha" daqueles que criticam as pobres mães (rs):

>>> "Aff ... É assim que você cria seu filho, é?"

* Aproveita e pergunta pra Ivete Sangalo como ela vai criar o dela também, que, mesmo sendo uma pessoa "pública" certamente não vai deixar todos os bedelhos dos fãs participarem da sua rotina. Ou você acha que ela está esperando você dizer que ela PRECISA dar de mamar ao filho dela, para então poder começar? hahahahah

As coisas tão óbvias são desnecessárias, entende?


Ah, outra coisa porre: "você não pode mimar seu filho não, viu?" .

- Ohhh, Não vejo outra opção ... Sorry!

* Essa preciso responder, não é? (mesmo que seja pelo Blog) ahahaah

Moramos eu, meu marido, nossa gatinha e SÓ! Além de ser nosso primeiro filho (o que é de muita relevância para que as atenções sejam pra ele), afinal só vamos aprender assim, grudados, na prática e na fé.

>>>> Situação surreal:

Largar ele chorando "esgueladamente" e dizer: "Váaa, chore bastante, mas não posso te acolher todo o tempo, mesmo podendo ter algo de errado. Preciso procurar algo pra fazer, que não seja te "mimar", pois uma vez me disseram que blá blá blá. Ahh, outra coisa, vou passar o dia todo fazendo qualquer outra coisa mais importante (existe?) que ficar com você. Quem saber ir pra internet, e "twittar" 24h por dia (hahah), deixando ele lá, pois você não pode ser mimado. Dá até pra conjugar verbo: EU MIMO, TU MIMAS, ELE MIMA ...

Eu realmente não sei o que cada um pode acha sobre isso. Cada cabeça é um mundo, uma interpretação, sei lá! As pessoas confundem e querem criticar a criação, como se fossemos chamar elas para limpar a bundinha do bebê (Só pode!). Esse cuidado, sempre ímpar, é NOSSA forma de criar e não vai mudar do dia para noite. Precede tudo isso. Com base no que nos foi passado desde a criação dos nossos paise e, que se refere a um CUIDADO especial, com o nosso filhote; seja em qual intensidade for!
... Vai de cada filho, dos pais,da família, e toda aquela estrutura estrutura que a gente ta cansado de saber.



* É muito mais complexo do que se pode pensar!


Sim. Os conselhos "do bem" são fundamentais, PRINCIPALMENTE, quando ajudam a curar alguma doença, ou algo de grande importância no desenvolvimento do bebê!


Ahhhhhh, e quer ver outra coisa que acho super válida? Experiências de outras mães. As do "bem" sabe? Isso é ótimo (verdade), ajuda muito, distrai, e quando a mãe tem um papo agrádavel a conversa vai longe, podendo até se iniciar uma amizade, no caso daquelas que não conhecemos pessoalmente. "Mãs", tem gente que se empolga e confunde, já aproveitando pra meter aquela colherzinha no seu pirão, e toda aquela história que eu não vou precisar repetir! O.o


E NOVAMENTE: Não se trata das sugestões que recebemos, mas sim das alfinetadas "disfarçadas" de bons conselhos! (dá pra sentir de loooonge)

O jeito é respirar fuuuuundo, e aproveitar as experiências das minhas queridas mães sem frescura, apelido que criei para todas aquelas que falam de maneira aberta, arrotam, soltam pum, tem sentimentos e se expressam como ninguém. Elas estão em toda parte, e com a troca de algumas palavras, esclarecem muita coisa.

Não tenho vergonha de ir atrás pra saber como aquela mãe se "virou" em determinada situação. Isso, podemos encontrar tanto com alguém mais próximo , ou com os "helps" nos fóruns de internet, revistas e artigos.


Antes de esbravejar tudo nesta postagem, uma pessoa me ouvia e pedia calma. Ele acompanha e me ajuda quando os nervos da "gravidinha" estão a flor da pele.

Dan (meu equilíbrio), te amo!!!!



* São 2h59 da madrugada e estou exausta! Mas consegui, de alguma forma, expressar a inquietude!

9 comentários:

Thaty disse...

E lá vou eu me meter e dar "pitaco"...kkkkkk Isso é uma coisa que eu também odeio na gravidez. E o pior é que depois que o bebê nasce, continua!! Uma vez o Vítor tava enjoadinho, chorando e eu com ele no colo. E uma "bem-intencionada" quis pegá-lo do MEU colo, acredita? "Deixa eu fazer ele parar de chorar..." Eu ignorei solenemente e continuei com ele no colo. Minha irmã ficou abismada com o abuso da mulher e depois eu contei pra ela que aquilo não era nada, já tinha visto muito mais! kkkk

Mas, me diz: claro que vc não vai esquecer de passar a bucha, né? kkkkkk Brincadeira, querida!! Beijão e vamos dividir nossa pouca paciência...

Ana Medeiros disse...

Olha, te entendo perfeitamente e é por isso que muitas pessoas me acham "chatinha". Na verdade eu sou intolerante e por mais que eu faça aquele sorriso "meia boca" quando escuto um pitaco chato eu geralmente ignoro a situação, faço cara de paisagem ou fingo que não escutei. A semana passada minha sogra veio falar umas besteiras no meu ouvido e eu fiquei vendo tv sem nem olhar pra ela. Chata e mal educada?? Pode ser que sim, mas pode ser tb que ela que seja a intrometida e sem noção...tonemaí!!

Haja paciência amiga, conta até 10!!

beijo

primuniz disse...

mari, vc mandou um link com gravidez e signos no twitter. lembra? eu li o seu e digo: é igualzinho! batata! hahah

mas é isso. desabafa. desabafa. desabafa. que é bom!!! depois é só seguir se importando com quem tá realmente do nosso lado!

anseios disse...

Oi Mari, eu ão sou mamae mas sou tentante e dinda. Posso te dar um conselho???? Te prepara que estamos só no começo, as pessoas SEMPRE vão achar que podem ajudar e que tem a melhor opinão da face da Terra. kakaka
Até com os meus afilhados tenho o maior cuidado em dar pitacos, pois sei que é chato e imagino que eu não tolerar.
Beijocas
Thalita Lopes

Lia Sergia Marcondes disse...

A verdade é que o mundo tá cheinho de pessoas que adoram meter o bedelho da vidas dos outros. E, de fato, existe uma MINORIA por aí que realmente só quer ajudar. Com o tempo, a gente aprende a filtrar o que presta e o que não presta... Com leitura especializada, observando qual é o temperamento do nosso filhote (pq ninguém é igual, nem mesmo os bebês), lembrando coisas que nossos pais fizeram e derão ou não certo, etc.

Quanto aos cuidados com o peito, ouça seu médico e pronto!! O meu mandou eu tomar sol, com o bebê, de manhã, em lugar reservado pra deixar o peito exposto tb e assim prevenir que ele ferisse. Junto com isso, me ensinou a posição certa para colocar o bebê para que ele pegasse o peito do jeito certo e eu não me machucasse. Isto sim funcionou. rsrsrsrs (E eu ouvi um monte de conselhos toscos sobre isso viu? De bucha vegetal a hipoglós!!!)

Mimar ou não mimar??? Uma coisa é sermos pais carinhosíssimos (e temos mais do que obrigação de ser MESMO, pq amamos nossos filhos mais que tudo no mundo). Mas com o tempo a gente aprende quando ele está fazendo mera birra e malcriação. As pessoas ficam enchendo o saco, mas sequer sabem a diferença entre ter pulso firme na horas realmente necessárias, para não criar uma criança mimada (no pior sentido da palavra), e ser molenga e deixar a criança fazer o que quiser.

Dentro do que posso, eu dou TUDO que a minha filha quer SIM. E não vai ser diferente com o próximo, nem com o de vocês. Mas você nunca vai ver ela se jogando no chão no meio do supermercado pra conseguir alguma coisa e eu dando. Não ligue MESMO pros exageros das pessoas. Uma boa educação tem nada a ver com ceder alguns mimos e com dar todo o carinho do mundo.

Afinal de contas, amar os filhos inclui não é dizer "sim" para tudo e dizer "eu te amo" o tempo todo. É reconhecer as necessidades dele e entender a hora certa de dar os limites, mas sem deixar de mostrar para eles que agir certo sempre tem recompensas.

Enfim, minha linda... pitacos e mais pitacos. É o que gente vai ouvir durante a vida inteira!!! Mas não ligue. Como disse, o único jeito é filtrar e pronto!!!


Beijocas!!

Kira! disse...

Minhas tias são surreais, ainda não sei se elas realmente existem, porque depois que eu engravidei elas se "revelaram"...!
Uma é solteirona e não tem filhos. A outra, casada há uns 15 anos mas sem filho. OK.
Dai começa os pitacos, e outras coisas mais, como " Ish agora você vai ver o que é bom..." isso no início da gravidez... " Nossa, agora você vai sofrer..." . Ok, até agora eu to adorando minha gravidez e não tive dorzinha nenhuma e se não fosse o maridão surtar e contratar alguém, eu tava limpando a casa ainda, assim como fiz até as 32º semana de gravidez!Dai eu te pergunto, alguma dessas tias veio me ajudar a lavar uma louça?NÃO.

Agora os melhores são as idéias absurdas vinda das mesmas " AIII NÃO GASTA DINHEIRO COM BERÇO NÃO, DEIXA DORMINDO NO CARRINHO" , acho uma idéia genial, até porque carrinho é super confortável né?¬¬'

Hoje eu ouvi uma muito boa, da mãe de uam " amiga" ela, ao ouvir minha idade falou " NOSSA essa criança vai sofrer..." dai eu " SOfreria sim...se fosse filha da sua filha né?".

HAHAHA
Chega uma hora na gravidez, que as boas maneiras e paciência já foram pra pqp faz muito tempo! hahaha

Eu preciso fazer uma LISTA de coisas absurdas que ouvi e respostas que QUIS dar! hahah

Beiiijos

erica disse...

~mamys, o terror só aumenta qundo nasce....aprenda uma coisa, para o mundo, mãe é bicho burro, sempre é a unica q não sabe o que o próprio filho tem!se duvidar até aquela sua prma de 5º grau, q nunca teve nem um gatinho ou nenhma respnsabilidade e ta p titia aos 35 é expert nas senssações do seu filho...então amiga, relaxa e gozaaaaaaa...

A frasE que melhor define ainda é...SeR MÃE É PADECE NO PARAISO!

bjusssssss nessa barriga gostosa

Anne disse...

eu já to começaaaando a aprender a filtrar os maus comentários ou os comentários inuteis! pq se eu me abalo com isso, to perdida! Eu sou muito intolerante e sem paciencia e falo as coisas na cara rs.. então preciso ficar me segurando, cantando um mantra ou pensando em outra coisa pra não falar nada! ando vendo que depois que nasce, continua! ih, vai ser a vida inteira!
e como assim "não mime"? que conselho besta e inútil de se dar a um casal com o seu primeiro filho hahaha!! é até engraçado..
mas viu, não se esqueça de usar a santa bucha vegetal? tá? HAHaahhaha brincadeira!
beijoss!!!

disse...

legal seu texto!!! Recebemos muuuuuuitos conselhos mesmo!!!!!! mas o que vale é ver as experiências alheias e aprender com elas. aplicar nem sempre, pois o pingo que cai ali não é o mesmo que cai aqui!(é assim o ditado?rs..) Vc vai ouvir de tudo. até pediatra dizendo besteira! mãe tia avó, irmã dizendo: eu não tive leite e vc tb não vai ter (sentiu pessoalidade nisso?? foi o que aconteceu por aqui) dei de mamar até 5 meses. Mas é a vida. o que seria dela sem os palpites os pitacos...vai que um acerta em cheio?rs.. boa sorte lindona!!!!!